terça-feira, 12 de maio de 2015

Resenha: O começo de tudo - Robyn Schneider

Título: O começo de tudo
Autora: Robyn Schneider
Editora: Novo Conceito
Sinopse: O garoto de ouro Ezra Faulkner acredita que todo mundo tem uma tragédia esperando ali na esquina – um encontro fatal depois do qual tudo o que realmente importa vai acontecer. Sua tragédia particular esperou até que ele estivesse preparado para perder tudo de uma vez: em uma noite espetacular, um motorista imprudente acabou com a perna de Ezra, com sua carreira no esporte e com sua vida social. Depois que perdeu o favoritismo ao posto de rei do baile, Ezra agora almoça na mesa dos losers, onde conhece Cassidy Thorpe. Cassidy é diferente de qualquer pessoa que Ezra tenha encontrado antes – melancólica e com uma inteligência mordaz. À medida que Ezra mergulha nos novos estudos, nas novas amizades e no novo amor, aprende que algumas pessoas, assim como os livros, são difíceis de interpretar. Agora, ele precisa considerar: se uma tragédia já o atingiu, o que poderá acontecer se houver mais infortúnios?

Ezra Faulkner era mais um típico garoto da Westlake Middle School. Popular, líder do tênis da escola,  namorado da líder de torcida e adorado por todos. Isso é, até passar por sua tragédia pessoal. Ao ser atingido por um SUV preto que vinha a mil por hora, ele perdeu não apenas o joelho, irrecuperavelmente destruído, mas também tudo pelo qual acreditava. Incluindo seu futuro e seus amigos. E agora ele terá que recomeçar sua vida e aprender, como diz na capa do livro, que "quando o chão é tirado dos nossos pés nem sempre temos a opção de cair."


No hospital, nenhum de seus amigos foi lhe visitar. Até sua namorada, com quem tinha brigado, não dá sinal de vida. Por isso, Ezra se sente extremamente desprezado após o acidente. Ainda se adaptando ao novo estado do seu corpo e tentando não pirar, ele volta para as aulas. No entanto, tudo mudou. Faullkner senta na mesa dos losers e então faz amizade com os nerds da escola. Seus antigos amigos populares até tentam reatar a amizade e trazer de volta o garoto ao mundo deles. Mas isso tudo ficou para trás. Ezra sente que não pertence mais àquele lugar e logo vê o quão superficial é tudo aquilo. 
"Acho que a vida  independentemente do quão comum seja  de qualquer pessoa tem um ponto trágico e único, depois do qual tudo o que é realmente importante vai acontecer. Esse momento representa o catalisador, o primeiro passo da equação. Mas conhecê-lo não leva a nada, pois o resultado é determinado por aquilo que vem depois."
Então Cassidy acontece. A garota é completamente diferente de todo mundo vive em seus próprios termos. Saiu de onde morava do nada, desapareceu do mapa e abandonou o concurso de debate do qual participava, e que por sinal é ótima. Só agora ela retorna à pequena cidade e entra na  Westlake Middle School,  o que gera muitas dúvidas e curiosidade em todos. Ao conhecer Ezra, os dois firmam um laço de amizade, que, logo se transforma em algo a mais. Cassidy desperta os mais diversos sentimentos em Ezra, o ajudando a pensar por si próprio, e não apenas o que esperam dele. É muito interessante ver essa influência que ela exerce nele. E o quanto ele vai amadurecendo e mudando ao longo da narrativa. 
"— Bom, Sr. Ignorante, me deixe instruí-lo. Havia um filósofo e historiador cujo nome era Foucault, que escreveu sobre como a sociedade se parece com uma lendária prisão chamada Panóptico. Nessa prisão, você é vigiado constantemente, só que nunca tem certeza se alguém o está ou não observando; assim, você fica preso, seguindo sempre as regras.
 E como sabemos quem é o vigia e quem é o prisioneiro?
— Essa é a questão. Até mesmo os vigias são prisioneiros... Vamos escapar juntos do Panóptico  prometeu."
Eu amei essa questão do Panóptico e todas as reflexões filosófica de Cassidy. E sim, o Panóptico me lembrou muito o labirinto de Quem é você alasca? Assim como a Cassidy foi uma personagem bastante semelhante a Alasca Young, Talvez por isso eu tenha gostado tanto da personagem. Mas esse amor meio que se dissolveu no final do livro. Não vou entrar em detalhes para não revelar spoiler.

Robyn Schneider tem uma escrita bem leve e envolvente. Cheia de ironias, tiradas engraçadas e críticas à sociedade. Além de várias mensagens e questões filosóficas. O mistério do livro foi algo que me agradou bastante. Por mais que algumas dúvidas fossem jogadas aqui ou ali, quando tudo se encaixou foi uma grande surpresa.

A única coisa que me incomodou um pouco no livro foi o clube de debate, que infelizmente tem bastante destaque, mas não despertou interesse, apesar de ser fundamental para a narrativa.

Quando terminei o livro não soube ao certo como lidar, fiquei refletindo sobre ele por um bom tempo e me senti de certa forma bastante motivado e comovido com a história. Fiquei também com aquele gostinho ruim de ter que se despedir de um livro tão bom. O final dele é extremamente triste e me arrancou algumas lágrimas, confesso. O fim do livro é extremamente maravilhoso, com uma mensagem super válida.
"Oscar Wilde disse certa vez que viver é a coisa mais rara do mundo, porque a maioria das pessoas apenas existe, e isso é tudo." 
O que mais me chamou atenção no livro foi o amadurecimento do personagem principal ao longo da narrativa. Ezra passa a ver a vida por uma nova perspectiva. Ele sai da zona de conforto e passa a se descobrir tanto por dentro, quanto por fora. A sua tragédia pessoal foi então algo positivo, pois apesar das consequências negativas, fez também ele abrir seus horizontes e o tornou mais maduro e responsável. Isso mostra que as vezes, quando algo de ruim que nos acontece, pode ter um propósito maior. Podemos tirar alguma lição dela e seguir em frente. O Ezra do começo do livro não é o mesmo Ezra do final. E orelha do livro não poderia estar mais certa ao dizer que "O Começo de Tudo é um livro poético, inteligente e de cortar o coração, sobre a dificuldade de ser o que as pessoas esperam, e sobre começos que podem nascer de finais trágicos."
"E eu me lembrei de olhar para ela querendo saber. Querendo saber no que as coisas se transformavam quando já não se precisava mais delas, o que o futuro reservaria assim que tivéssemos passado por nossa tragédia pessoal e, no final das contas, fosse comprovada a nossa capacidade de sobrevivência."


E vocês, o que acham do livro? Não deixem de comentar!

6 comentários:

  1. Você é o segundo blogueiro que eu vejo resenhando este livro^^
    Ele me parece ser muito bom, esse estilo de livro, onde os personagens vão amadurecendo no decorrer da narrativa são os que mais me chamam a atenção.
    Eu já adicionei na minha listinha de desejados deste ano!
    Parabéns pela resenha muito bem escrita, e adorei os quotes que você fez^^
    Beijoss
    http://wwwleituraromantica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amadurecimento do personagem principal é o ponto alto do livro. É realmente muito bom ir acompanhando toda a trajetória do Ezra e no final do livro se dar conta que aquilo é apenas "o começo de tudo".
      E muito obrigado ^^
      Beijos

      Excluir
  2. Olá ! Você andou sumido , heim ?

    Já conhecia esse livro , porém , ainda não havia lido nenhuma resenha . Posso dizer que voce me animou muito na leitura , porque , após ler essa resenha já o coloquei na minha lista de desejados . Haja dinheiro hahaha ...
    Parabéns pela resenha , você escreve muito bem :)

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu li o livro e não gostei tanto assim. Confesso que um dos motivos que me fizeram conhecer a história foi a de que ele lembrava Quem é você, Alasca?. Mas quando terminei a leitura, não foi nada daquilo que eu imaginava.

    Abraço,
    Lucas
    ondeviveafantasia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Bom,eu achei revelador!!Quando estava lendo,pense num provérbio que veio a calhar " Há males que vêm para o bem",quem diria que a "tragédia" da vida dele,não foi um fim,mas sim um início,uma válvula de escape de uma vida que não o pertencia,um desprendimento daquela fachada!Adoorei,Obrigada pela resenha!!

    ResponderExcluir
  5. Com um final de partir o coração, esse livro deveria ser conhecido e também famoso, é um livro genial.

    ResponderExcluir

Perfil


Felipe Mateus
Um devorador de livros. Viciado em young adult, sick-lit, distopia, fantasia, thriller e dentre outros gêneros que não sabe nem como classifica... O blog é uma forma que encontrou para expressar seu amor pela literatura.Mais?

Pesquise

Fanpage

Seguidores

Link me