terça-feira, 26 de maio de 2015

Resenha: Fake - Felipe Barenco

Título: Fake
Autor: Felipe Barenco
Editora: Umô - Usina de Criação
Sinose: Téo está prestes a completar vinte anos e foi aprovado para o curso de Direito. Não bastasse a euforia em começar a faculdade, ele conhece Davi, um garoto que acabou de chegar ao Rio de Janeiro para ser ator. Os dois se apaixonam, mas como o mundo real costuma ser um pouquinho menos perfeito do que as comédias românticas, quanto mais Téo se aproxima do rapaz, mais descobre que não sabe nada sobre ele. Fake é uma história sobre o desafiador processo de descoberta da própria sexualidade e do amor naquela fase da vida que você não sabe se é jovem ou se é adulto.



Fake conta a história de Téo. Carioca, de classe média e família tradicional, ele está prestes a completar 20 anos e acaba de passar em direito pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). O garoto está lidando com vários problemas, como a sexualidade e o começo da vida adulta; fase essa repleta de insegurança, medo, e a necessidade de se firmar na vida  com as novas responsabilidades. Téo tem uma ótima relação com sua família. Seu irmão, que vive metido em encrenca, sua tia, que é bem moderninha e super hilária, sua avó, que adora mimar o neto e seus pais que o incentivam bastante. Mas ele vê tudo isso em risco com a necessidade de assumir que é gay. Como será que sua família vai reagir? Eles irão apoia-lo ou sentirão vergonha? Quando é o momento certo de contar? Existe esse momento certo? Agora que passou na faculdade, e com um garoto que não sai de sua mente, ele está lutando para tomar a atitude que tanto anseia.
"Eu sou gay. A metáfora para dizer: "Eu me aceito".

A história é dividida em cinco partes e cada uma delas aborda uma fase diferente da vida do Téo. Como a história se passa em quatro anos, então muita coisa acontece. Acompanhamos uma longa fase da vida do nosso protagonista e por isso realmente nos sentimos bem próximos à história. A primeira fase tem como foco principal (ainda que mesclando vários assuntos) a sexualidade e o Teo lidando com esse dilema de: contar ou não contar?
"Por mais fraco que eu fosse, eu não queria perder essa batalha. Quando a gente pula fases da nossa vida, ela volta para nos cobrar. Não passamos impunes. E agora a vida jogou na minha cara: por que você não está conhecendo outros garotos, Téo? Sabe qual foi minha resposta? Já é!"
Certo dia no parque, Téo conhece Davi. Um garoto do interior que acabou de chegar ao Rio para tentar carreira de ator. Os dois logo se apaixonam e a vida de Téo vira de cabeça para baixo. Ele terá que enfrentar vários obstáculos por essa paixão: confrontar sua família, seu melhor amigo (que não suporta o Davi) e conciliar a relação com a faculdade e o início de carreira. No entanto, quanto mais Téo conhece Davi, mas surgem dúvidas e desconfianças, mais surgem desilusões. O que traz a tona a dúvida: será que vale a pena mesmo arriscar tudo por uma pessoa que nem se conhece bem?
"Existia uma força perturbadora e sombria que não me deixava ir embora de jeito nenhum. Talvez eu tivesse levado muito a sério a imagem de "Anjo da Guarda" que o Davi desenhou para mim. E com muito orgulho me considerava seu único protetor. A história do menino injustiçado, desprotegido, carregando a cruz de uma realidade que não perdoa os erros de ninguém, me lançou num caminho sem volta. Eu desaprendi a voltar. Eu só conseguia seguir em frente ao lado dele. Não estava apaixonado. Era um pouco mais profundo. Eu me tornei refém do Davi." 



Algum tempo atrás, eu recebi uma mensagem do Felipe Barenco pela página do Facebook, perguntando se eu gostaria de receber o livro para fazer resenha. Eu logo aceitei e me apaixonei de primeira pela capa do livro e a citação que tem na capa de trás. Quando o livro chegou fui correndo ler, e mesmo com a correria dos estudos, acabei terminando o livro em dois dias. O que comparando ao ritmo lento de leitura que eu estava, foi bem rápido!

Fake aborda vários temas como a homossexualidade, o preconceito, violência, e até mesmo o HIV. Temas tabus que são tratados de maneira bem natural e realista ao longo da narrativa. Outra coisa que me agradou bastante foram as referências à redes sociais, séries e outros livros, como Dom Casmurro. Além do fato de hora ou outra aparecerem emojis e mensagens de texto na narrativa, aproximando o leitor com uma mensagem mais direta. \o/

Todos os personagens do livro são muito bem construídos, sendo apresentados aos poucos e com naturalidade, de modo que o leitor realmente conhece todo mundo e se sente parte daquele universo. Todos tem uma história e uma personalidade marcante. O que não significa exatamente que você vai amar todos eles, e isso é justamente o ponto X. Eu NUNCA peguei tanta raiva de um personagem como do Davi, odiei ele desde o começo e não mudei até o final (devo ressaltar que até o sotaque forçado dele me irritava). Ao passo que me apaixonei pelos demais personagens como o Thiago, o Gustavo, a Fernanda e toda a família do Teo, em especial sua avó e sua tia. O próprio Téo também foi um protagonista bem marcante, que apesar de algumas vezes tomar umas decisões bem erradas, dava para conseguir entender.


Eu achava que tinha sacado o livro, mas toda hora vinha alguma coisa que me surpreendia, e o final foi beem diferente do que imaginei, o que me fez gostar ainda mais. A narrativa do autor é super gostosa de ler, a história flui bastante e o tempo passa voando. O livro é simplesmente maravilhoso. Cativante do começo ao fim! 

Fake aborda a necessidade de ser você mesmo, independente do que os outros esperam. A necessidade de se firmar no mundo como adulto, sem envelhecer a alma. É um livro sobre descobrir o próximo, e acima de tudo a nós mesmos. É também sobre a descoberta do primeiro amor. Um livro que mostra como esse sentimento pode nos cegar, mas também pode curar. É sobre as primeiras desilusões e a importância delas para crescermos. Como o Felipe cita no começo do livro: "Às decepções amorosas. Sem elas a gente não é ninguém". 

Antes de terminar, não poderia deixar de fora esses quotes:
"Percebi que para cada evento ruim na vida de uma pessoa, há um correspondente maravilhoso acontecendo na  vida de outra. Uma espécie de lei de equilíbrio do universo. (...) O que é, imagino eu, apenas uma forma do universo não ser totalmente feliz nem triste, apenas inconstante como qualquer pessoa."
"Dizem que nosso cérebro tem 100 bilhões de neurônios, o mesmo número de estrelas no céu. Não é lindo imaginar que cada pessoa é mesmo um mundo em si e o reflexo do cosmos que habita?"  
"- É, mas, às vezes, o mundo inteiro não tem importância se a gente não está com a única pessoa que a gente realmente quer."
"Uma admiração perdida é muito pior que uma confiança traída. Pois para a traição existe o perdão; para o desencanto, não." 
"Sentir ciúmes é como incendiar uma casa para matar um rato."  
"Sei que esse negócio de que o tempo cura algumas feridas é clichê, mas ainda bem que os clichês existem." 
Esse último em especial, que ilustrou a contra-capa, é um dos meus quotes favoritos:

Quantas vezes não enxergamos cores demais em pessoas que não possuem nem nunca possuirão?

E vocês, o que acham do livro? Não deixem de comentar!

11 comentários:

  1. Olá Felipe!
    Eu estava com vontade ler esse livro já faz um tempo, e agora com essa tua resenha, estou com mais vontade ainda! E essas quotes, nossa! <3
    E o melhor, é de um autor brasileiro! Para muitos que não gostam dos nossos autores contemporâneos, está ai um livro perfeito para deixar esse preconceito de lado.

    Abraços!
    Por trás das linhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Dhow!
      Olha que nem postei todos os quotes, Fake literalmente acabou com meus pos-its haha. Livros como esse servem justamente para quebrar o preconceito que muitas pessoas tem com livros nacionais. Eu particularmente gosto de vários autores nacionais e fico muito feliz ar ver que eles estão ganhando cada vez mais espaço! ^^

      Excluir
  2. A sua resenha me animou muito em ler esse livro !
    Ultimamente estou querendo ler uns livros assim . Com certeza vou comprar esse livro ;)
    Beijos ...

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uhhh!!! Fico muito feliz por isso, boa leitura <3

      Excluir
  3. Oláaa,
    Eu não conhecia o livro, mas achei bem interessante. Não li muitos livros cujo tema seja esse, e os quais eu li não me agradaram tanto. Eu achei bem legal a ideia desse livro, e eu acho que irei ler em breve porque eu realmente estou bem curiosa. Quero saber sobre o Davi, hehehe E como vai ser a trajetória do Téo, claro!
    Sua resenha me deixou bem animada, ainda mais com esses quotes lindos que você deixou no final!!
    Beijos,

    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre vi muitos leitores comentando sobre esse livro, e depois de ler sua resenha, acho que minha curiosidade aumentou ainda mais (se é que isso é possível haha).
    E quantos quotes, meu Deus kkkkkkk eu não posso dizer nada, também sou assim, mas é que tem livros que nos tocam tanto que fica impossível não marcar várias citações deles.
    Parabéns pela resenha, Felipe ^^
    Beijos
    Bruna Mendes
    http://wwwleituraromantica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adoro quando livros nos surpreendem até o fim!
    Acredita que eu não conhecia esse livro? Me senti até um peixe fora d'água hahaha Mas já gostei. Coloquei na lista de desejados.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  6. Este livro é simplesmente incrível. Eu diria até que o melhor livro que já li até hoje. Amo muito.

    Abraços,
    Iuri Rodrigues | http://memoriasdoleitor.blogspot.com.br | http://alteregopessoal.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
    Pois se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
    Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  8. Adorei a temática de Fake, adorei sua forma de falar sobre o livros e as partes dele que separou. Me deu muita vontade de ler, me peguei gostando dos personagens sem conhecer... como quando alguém te fala de um conhecido dele e você fica com aquela ânsia de conhecer a pessoa também sabe?!?!

    É ótimo quando uma resenha faz isso, assim como é ótimo ler um livro que surpreende, nos faz sentir um vinculo intimo com o protagonista e produz uma resenha boa como essa!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi, Felipe! Não conhecia o livro. Gostei muito dos temas abordados na história, e acho ótimo que tenham livros nacionais falando deles. Várias quotes que você selecionou me chamaram a atenção. Com certeza é um livro que eu leria!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir

Perfil


Felipe Mateus
Um devorador de livros. Viciado em young adult, sick-lit, distopia, fantasia, thriller e dentre outros gêneros que não sabe nem como classifica... O blog é uma forma que encontrou para expressar seu amor pela literatura.Mais?

Pesquise

Fanpage

Seguidores