quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Resenha: As vantagens de ser invisível - Stephen Chbosky


Título: As vantagens de ser invisível
Autor: Stephen Chbosky 
Editora: Rocco
Avaliação: ***

"Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -,encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento, um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo."


Eu gostaria muito de ter gostado desse livro. Não tem outra forma de começar essa resenha a não ser assim. Bem, a premissa do livro logo me atraiu de cara, comecei a ler cheio de expectativas, o livro tem alguns personagens bem apaixonantes, aventuras, festas interessantes, e quotes bem marcantes, mas a sensação que eu tive é que o livro poderia ter sido muito melhor e mais aproveitado.

O personagem principal, Charlie, me pareceu muito infantil, tive muita raiva dele em diversos momentos, por ser tão frágil e chorão. No final do livro, o autor explica o motivo de ele ser assim, mas essa revelação me pareceu muito forçada e não foi bem aproveitada, ele simplesmente jogou isso na nossa cara no final e pronto. A narração do livro é feita através de cartas, o que para mim foi bom em algumas partes, sendo mais direto e objetivo, e em outras prejudicou a leitura, pois cenas que deveriam ser mais longas e de um ponto de vista mais amplo foi narrada de forma muito rápida. Outro motivo que me causou raiva, é que o livro foca bastante na família do Charlie e suas histórias cotidianas, o que se tornou bem chato e cansativo em algumas partes.
Por outro lado, temos Sam e Patrick, que logo se tornam amigos de Charlie e o faz ver o mundo de uma forma diferente, deixando um pouco de ser aquele menino tímido e se tornando mais participativo e presente. Além disso, tem o desenrolar do romance entre Charlie e Sam, que eu simplesmente amei e achei muito fofo. Eu me apaixonei por Sam e Patrick, eles são personagens apaixonantes e é o que salva o livro, tanto que, minhas partes favoritas são as que eles participam. Acho que, se o autor (assim como no filme) focasse no Patrick e na Sam e deixasse um pouco de lado a família de Charlie, o livro seria MUITO melhor. O autor tinha um material muito bom nas mãos, e não soube aproveitar.

Apesar disso, aconselho demais o livro para quem gosta de uma leitura leve e rápida, com tramas familiares, romance leve e histórias high school.  

O filme: 

Simplismente perfeito. O filme tirou toda a parte chata do livro (que são muitas), e focou no Sam e Patrick, o que o tornou MUITO MELHOR que o livro. 

Quotes favoritos:

"Eu sei que tudo isso serão apenas histórias algum dia. E nossas fotos se tornarão velhas fotografias. E todos nós nos tornaremos mãe ou pai de alguém. Mas agora, exatamente agora, esses momentos não são histórias. Está acontecendo. Eu posso ver. E nesse momento, eu juro, nós somos infinitos."

“Então, esta é a minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando entender como posso ser assim.”

"O caso é que algumas garotas acham que podem mudar os caras. E o engraçado é que, se elas realmente os mudassem, ficariam entediadas. Não teriam desafio nenhum. Você deve dar às garotas algum tempo para pensar em uma nova forma de fazer as coisas, é isso. Algumas resolvem isso rapidamente. Algumas mais tarde. Outras nunca."

"Então, eu acho que somos quem somos por várias razões. E talvez nunca conheçamos a maior parte delas. Mas mesmo que não tenhamos o poder de escolher quem vamos ser, ainda podemos escolher aonde iremos a partir daqui. Ainda podemos fazer coisas. E podemos tentar ficar bem com elas."

"Eu não quero ser a paixonite de ninguém. Se alguém gosta de mim, eu quero que goste de mim de verdade, e não pelo que pensam que eu sou. E não quero que carreguem isso preso por dentro. Quero que mostrem para mim, para que eu possa sentir também."

"Só preciso saber que existe alguém que ouve e entende, e não tenta dormir com as pessoas, mesmo que tenha oportunidade. Preciso saber que essas pessoas existem."


6 comentários:

  1. Oi Felipe! Que pena que você não gostou do livro cara, eu gosto bastante, tanto do livro quanto do filme, que também acho perfeito. Acho que essa coisa de o Charlie ser imaturo é porque o livro vai se tratar disso mesmo, de um "amadurecimento" por parte do protagonista, por isso que eu deixei um pouco de lado a chatice dele, enfim, adorei a resenha e o blog, já estou seguindo, adoraria se você pudesse visitar o meu e se gostar, seguir também!
    Abraços,
    Gabriel

    http://letrasdepijamas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que eu não gostei tanto assim do livro por esperar outra coisa dele, mas meu pé atras com o livro não é nem tanto a chatice do Charlie, e sim a família dele que pra mim são partes bem chatas mesmo, o autor poderia focar no Patrick e na Sam. E quanto ao amadurecimento dele, sinceramente eu não vi nada disso, o que também me decepcionou.
      Muito obrigado por visitar o blog, fico feliz que tenha gostado. Adorei o seu também ;)
      Abraços

      Excluir
  2. Vou ler o livro e ver se ma apaixono tanto quanto pelo filme, vou arriscar :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, espero que goste bastante. Boa leitura! Bjo

      Excluir
  3. A minha opinião é basicamente o oposto da sua. KKK
    Enquanto suas partes favoritas envolvem Sam e Patrick, as minhas são todas as cenas do Charlie com a Candance. Achei que a relação mais profunda do livro (além da com a tia) foi essa. Por mais que o Patrick e a Sam fossem bons amigos, ficou bem nítido o quanto o Charlie amava sua família, por isso gostei do livro. A Sam pra mim foi uma personagem bem irritante, na verdade. Eu torcia para que algo de ruim acontecesse com ela. KKK
    Eu também esperava um pouco mais do livro, mas até que foi uma experiência legal.

    Livro de Unicórnios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh te entendo, minha opinião sobre esse livro é oposta a da maioria.
      Eu também gostei das cenas do Charlie com a Candance, achei o único ponto positivo dessas partes que envolvem a família dele.
      Mas COMO ASSIM a Sam é irritante? Mds, ela é minha personagem favorita do livro <3 rs

      Excluir

Perfil


Felipe Mateus
Um devorador de livros. Viciado em young adult, sick-lit, distopia, fantasia, thriller e dentre outros gêneros que não sabe nem como classifica... O blog é uma forma que encontrou para expressar seu amor pela literatura.Mais?

Pesquise

Fanpage

Seguidores